Por que é tal difícil implantar o Feedback nas empresas?
junho 30, 2016
7 dicas rápidas para a boa gestão da empresa familar
julho 14, 2016

5 atitudes que ninguém quer mais em sua equipe.

 

 

Ninguém quer mais encontrar em sua equipe atitudes de passividade, conformismo  e nem mesmo  atitudes egoístas ou de excesso de “sabedoria”. Listamos as 5 atitudes que você precisa eliminar da sua vida, pois ninguém mais quer!

  1. Não tenho mais nada para aprender. Minha época de estudar já passou!

Como assim? Principalmente hoje em dia ninguém mais pode dizer uma coisa destas. As transformações são muito rápidas. Quem imaginar que se reciclou através  aquele curso que fez a três anos atrás , ficará preso na era das cavernas. O tempo de aprender é agora, mais do que isso é tempo de aprender a pensar por si só, desenvolver próprias teorias, mesclar conceitos, formar livre convicções. As informações estão na distância de um clique, o mundo esta cada dia menor, basta querer!

  1. Não divido o ouro, nem conto o pulo do gato!

Quem é que tem aquela tia que não divide por nada a receita do bolo queridinho da família? Pois é, comportamento muito comum até bem pouco tempo a trás. Hoje já não cabe mais. Estamos vivendo a era do conteúdo. Conhecimento partilhado gera autoridade. Todos nós despertamos a credibilidade das pessoas quando demonstramos o quanto conhecemos sobre algo. Isso te torna autoridade em algum assunto ou sobre alguma coisa.

Então, se não divide aquilo que sabe por generosidade, que seja pelo “jogo comercial’’

  1. Faço a minha parte.

Ninguém mais quer que você faça a sua parte. Isso demonstra o quanto você pode estar pensando em si próprio e não necessariamente no bem da empresa. Seu comprometimento  reflete nestas pequenas atitudes. Um colaborador que de fato se importa, não limita-se a fazer a sua parte. Esteja atento as demandas, sugira, colabore, acrescente, esteja disponível e disposto. E é claro, lembre-se: Quando não puder ajudar,  ao menos não atrapalhe!

  1. Funcionário (ou chefe, marido, filhos, mães…) são todos iguais.

Na verdade essa afirmação nunca foi real! Por preguiça de pensar muitos acabam repetindo bobagens como esta para preencher silêncios de elevador. Obviamente as pessoas possuem interesses semelhantes de acordo  com suas funções, classes sociais, sexo, idade… Mas isso não quer dizer nada além do que isso! Quando nos permitimos sair por um instante de nossos papéis e nos colocarmos um pouco no lugar do outro, talvez deixemos de simplesmente colocar esses rótulos para entender o que os une, até por que também nos unimos aos nossos “iguais”.

  1. Síndrome de segunda ou sexta.

Se na segunda você esta mal-humorado e na sexta está entrando no clima do final de semana te sobraram apenas três dias para ser produtivo! É esta a carreira que quer construir? Isso significa 40% do seu potencial jogado fora pela síndrome de segunda e sexta. O que acharia de receber 40% menos de seu salário ou atingir 40% menos dos sonhos que tem para sua carreira profissional? Não seja infantil, larga de bobagem e esteja 100% inteiro no local onde se encontra. Ah, e o final de semana esteja inteiro com sua família e amigos!

 

Seja feliz onde está, não onde foi ou vai! 

E se não estiver conseguindo, repense, pode ser que tenha algo errado com suas escolhas!

 

Jheruza Duailibi, coach, também responsável pelo marketing da COPPINI,  é formada em publicidade e propaganda pela Universidade Católica  Dom Bosco. Estudou marketing em Madrid – Espanha, no Instituto Europeu de Ensino Superior, com pós- graduação em comércio exterior e formação em coach pelo IBC.