Consultoria. O que é? Para que serve? Como ela pode me ajudar? Será que preciso de uma?
dezembro 1, 2015
Autoconhecimento para o sucesso profissional
dezembro 15, 2015

O desafio de olhar sua empresa como ela é (ou está)!

No meio empresarial não é incomum esbarrarmos em profissionais avaliando meticulosamente o mercado. Análise, pesquisa, concorrência, preços e tantos outros dados possíveis de se mensurar. Nada de errado com isso. Pelo contrário, informações são sempre bem vindas, nos posicionam e nos auxiliam a traçar estratégias.  Por outro lado, pergunto: Com tanta gente procurando fora será que boa parte das respostas que buscam não está dentro?

O que quero dizer é que muitas vezes procurar no mercado justificativas que mascarem falhas internas pode ser muito confortável. Os processos de auto-avaliação e auto-crítica costumam ser penosos, e isso também cabe para as empresas.

Todas as empresas assim como as pessoas possuem ciclos de vida, alguns muito longos e outros absurdamente rápidos. Costumamos dizer que existem empresas que “nascem mortas.” O grande desafio inerente a todas é permanecer o maior tempo possível em sua fase de maturidade. Para isso, todos os envolvidos no processo precisam se reinventar quantas vezes se fizer necessário.

Talvez tenha chegado a hora de analisar seus processos internos! Visando lucratividade, pensamos de maneira mais óbvia em aumentar vendas, diminuir margem de lucro, ganhar no volume e tantas outras soluções imediatistas e automáticas. Sair do automático, essa é a questão!

Muitas vezes mexer em gestão pode ser mais impactante no seu resultado final do que algumas ações especificamente comerciais.

Como anda sua equipe, sua produtividade, sua divisão de cargos e funções, seu atendimento, sua organização… Um universo inteiro e particular embaixo de seu nariz. Algumas características singulares a sua empresa, hábitos, costumes, rotina. Movimentos aparentemente inofensivos podem esconder ralos por onde escorre sua lucratividade.

Tenha uma coisa em mente, o mundo não conspira contra você. Puxe para si as responsabilidades do seu próprio sucesso, seja dono do seu negocio e assuma as rédeas. Até mesmo para delegar é necessário estar no comando, por isso faça!

 Tantas são as possibilidades de erros e acertos quanto forem as tentativas. Certamente começar não será fácil, mas ninguém falou que seria! É preciso coragem e, sobretudo, determinação e comprometimento com o processo. Mais ou menos como arrumar aquele armário que a tempos te faltava coragem, sempre adquirindo coisas  na tentativa de renovar. Que tal jogar tudo no chão, separar, desempoeirar, dar novo sentido, descartar o que não te serve mais?

Posso te dar três garantias nesse processo:

  • Se parar no meio do caminho a bagunça ficará pior,
  • Se leva-lo até o fim redescobrirá coisas incríveis que não se lembrava mais.
  • Por fim, certamente terá exata noção de tudo o que tem e do que te falta. Então sim, busque fora de forma consciente e madura.

Não tenha medo, coragem, boa sorte e mãos a obra!

 

Jheruza Duailibi, responsável pelo marketing da COPPINI, é formada em publicidade e propaganda pela Universidade Católica  Dom Bosco. Estudou marketing em Madrid – Espanha, no Instituto Europeu de Ensino Superior e fez pós- graduação em comércio exterior.