Empresas Familiares – tudo conversado, nada decidido!
junho 23, 2016
5 atitudes que ninguém quer mais em sua equipe.
julho 7, 2016

Por que é tal difícil implantar o Feedback nas empresas?

Feedback –  Por que será que é tão difícil implantar esta ferramenta nas empresas?

O problema já começa na própria pronuncia da palavra. Pode parecer brincadeira, mas não precisamos ir muito longe e nem falar com pessoas de nível mais operacional para ouvir um “Flashback” ou “Feedbrack”. Porém, a falta de compreensão dessa famosa e importante ferramenta na área de gestão de pessoas é tanta, que mesmo muitos gestores almejando o que a ela é capaz de proporcionar, ainda possuem resistência em fazer a correta aplicação dela.

Então vamos lá, feedback é uma palavra inglesa, que na tradução literal significa parecer, opinião, retorno. Na área de gestão de pessoas, o Feedback é o retorno de uma informação ou atitude/comportamento, geralmente sob a forma de avaliação. Este retorno pode ser tanto positivo, valorizando e elogiando algum comportamento que deve ser reforçado para se repita, quanto de forma construtiva, corrigindo um comportamento inadequado para que seja extinto.

Esta é uma ferramenta essencial para a liderança, pois orienta o comportamento de uma pessoa para seu melhor desempenho possível. É o direcionamento do que está bom e o que precisa ser melhorado. Dessa forma, é fundamental que exista um acompanhamento dos colaboradores para que o feedback seja pertinente.

A primeira ferramenta que pensamos quando se deseja promover uma mudança de comportamento é o Feedback. E quando tentamos apresentá-la, muitos gerentes e supervisores costumam demonstrar uma certa resistência com algumas das seguintes declarações:

“Não tenho tempo. ”

“Isso não resolve. ”

“Meus funcionários não precisam. ”

“Se eu ficar elogiando, vão acomodar. ”

Essas crenças limitam a capacidade de realização, o que dificulta tomar esta atitude de forma natural e efetiva. A resistência de aplicar um feedback geralmente se deve a um receio na forma como a pessoa vai reagir, se magoar ou gerar um clima ruim. É importante abrir a mente para que o feedback seja visto como uma espécie de presente, uma vez que há preocupação e desejo de melhoria do funcionário. O Feedback nada mais é do que esta oportunidade de promover o desenvolvimento. E quem não quer que o outro se desenvolva, não é?

Aqui vão algumas dicas para realizar um feedback efetivo:

  1. Ele deve ser baseado em um fato, algo que foi observado ou está documentado e jamais sobre uma opinião ou algo que outra pessoa observou (neste caso, esta pessoa deve estar presente no momento do feedback).
  2. Deve ser feito individualmente, principalmente sem expor o funcionário, quando for um feedback construtivo.
  3. É necessário que seja aplicado imediatamente ou logo após a situação ocorrida para que não se perca o tempo.
  4. O feedback também precisa ser claro e objetivo. Ir direto ao ponto e fechar um acordo para que aquilo seja repetido ou melhorado.
  5. Não há limite de feedback, quando mais o funcionário estiver sendo acompanhado, mais informações terá para direcioná-lo a melhorar o desempenho.

 

Haniela Simczak é psicóloga graduada pela Uniderp e coach pelo Instituto Appana Mind. Atua há 4 anos como Consultora de Gestão de Pessoas na Coppini Estratégias Humanas.